17 de novembro de 2020

Nota de Solidariedade ao professor Henrique Tahan Novaes

Repúdio ao avanço do estado de exceção acadêmico: pela anulação da ilegítima abertura de sindicância administrativa contra o presidente da ADUNESP-SS Marília, Prof. Dr. Henrique Tahan Novaes.

A International Gramsci Society do Brasil, por intermédio de seu Conselho Nacional, vem a público manifestar sua surpresa e repúdio à abertura de sindicância administrativa contra o presidente da ADUNESP-SS Marília, Prof. Dr. Henrique Tahan Novaes, pelo diretor da Faculdade de Filosofia e Ciências – Câmpus Marília, Unesp, sob alegação de ele haver violado as regras da Comissão Eleitoral da qual fazia parte, por haver ele, supostamente, feito política, suposição a qual se chegou por meio da violação – não esclarecida – de mensagem eletrônica privada do professor Henrique. O Conselho Geral da IGS-B apoia a nota de repúdio dos ex-presidentes da ADUNESP daquela faculdade, e destaca suas observações de que:

[…] não há nenhuma lei ou regulamento, seja da Unesp ou do funcionalismo público estadual, que proíba os docentes desta instituição ou de outras universidades de expressarem sua posição política durante eleições para diretores ou qualquer outro cargo eletivo.

Em tempos de avanço da extrema direita e de supressão dos direitos sociais, políticos e trabalhistas é fundamental zelar pela democracia. O avanço das forças conservadoras e de uma suposta universidade sem partido pretende anular a função dos sindicatos que, historicamente, têm desempenhado um papel de defesa dos direitos econômicos e políticos dos docentes e forjado a resistência ao projeto privatista da universidade.

A IGS-B manifesta ainda, mediante ao acima exposto, sua consideração quanto à pertinência e importância da anulação sumária de tal sindicância.

Conselho Geral da International Gramsci Society-Brasil

16 de novembro de 2020.